Foto: Movimento Macaco Prego
Foto: Movimento Macaco Prego
Dando prosseguimento às formalidades de praxe, técnicos da EMABASA desembarcaram em Itapetinga para dizer à população e às nossas alienadas autoridades municipais que a barragem do rio Catolé, para abastecer Conquista, já é fato consumado, e ainda tentar convencer aos que compareceram a mais este circo armado pela Promotoria do Meio Ambiente, que o represamento das águas do rio em Barra do Choça não atingirá Itapetinga, que se abastece, historicamente do já comprometido Catolé.
Para quem ainda não sabe, o que a EMBASA está fazendo é se cobrir de todas as cautelas, para evitar problemas futuros, que ela própria morre de saber que vão acontecer, quando a demanda de Vitória da Conquista aumentar, minguando a água para Itapetinga e Caatiba, que terão de procurar outras alternativas para se abastecerem.
Vejam que na reunião, ninguém se arriscou em dizer que jamais teremos problemas de abastecimento de água, depois construção da barragem, incluindo aí o próprio promotor Junseira, que tirou o dele da reta, dizendo que ainda vai esperar um ‘parecer’ que teria solicitado ao próprio MP, para ver o que vai fazer depois. Ninguém aí é bobo, mas tem gente morrendo de medo de se posicionar contrário, porque tem o rabo preso com a prefeitura ou com o Governo do Estado.
O próximo passo agora e a anuência por escrito do prefeito Zé Carlos, que segundo fontes ligadas ao PT de Conquista, ele  já teria se comprometido com o governador Wagner em assinar o necessário documento, em troca de um pacote de obras de pequeno porte para a cidade, incluindo aí um presídio, a ser construído em breve.
Vejam a que ponto nós chegamos: o nosso prefeito aceita comprometer o abastecimento da cidade, em troca de um depósito de presos de alta periculosidade e outros agrados de pouca importância…
Por Davi Ferraz/Sudoeste Hoje